Estelas de Hugo Zapata

O artista Hugo Zapata é considerado um explorador de rochas pelas esculturas líticas que o levaram a viajar pelo mundo e transmitir sensações do abstrato e do conceitual. Na SURA, em 1987 abrimos nossa Sala de Arte para Zapata apresentar seus processos artísticos e, juntos, oferecemos à cidade de Medellín o Monumento à Vida, uma escultura que simboliza os artistas da nova geração.

Estelas, como esta obra foi nomeada, está na nossa Plataforma de Esculturas, localizada na cidade de Medellín e é a demonstração contundente da necessidade de uma integração entre escultura e natureza que surge com total intensidade no mundo contemporâneo.

Além disso, nesta obra, Hugo Zapata começa a formular uma alternativa à escultura geométrica que havia sido imposta em Medellín nos anos 70 e começa uma exploração artística que o leva a se concentrar em esculturas feitas com pedras, que se tornaram a principal característica de seus trabalhos. Estela, inclusive, é considerada a primeira de sua ampla gama de obras e é pioneira na escultura contemporânea do país, pois ofereceu novas visões sobre a arte longe da poética folclórica, nacionalista e social.

Estelas insere-se assim, em uma dimensão antropológica, não apenas uma coisa estética e artística, porque sua profundidade não se limita à percepção ou reflexão, mas refere-se à mesma condição humana entendida como dialética vital entre natureza e razão, chance e necessidade, matéria e forma, espontaneidade e controle, mundo físico e mundo psicológico.

Em suma, na sede da SURA em Medellín, Colômbia, Estelas -  por Hugo Zapata, representa o reconhecimento das formas de pensar que chegaram para a cidade para enriquecer a cultura urbana.

SURA sente a arte, vive a cultura.

« Voltar para a página anterior